Eu tenho muita preguiça de discutir o “feminismo”, qualquer que seja ele. Mesmo. Muita-muita-muita. Além de tudo, não estou capacitada para isso, de verdade. Mas eu acho muito furado qualquer discurso que justifique a desigualdade entre gêneros porque a mulher quer ser a melhor mãe possível.

E pior ainda dizer que as mulheres são levadas a isso por pressão social (hellooou, chegamos até aqui, trabalhando fora, super independentes, e ainda assim somos manipuladas pela “pressão social”?). Eu não sei quanto à autora, mas eu quero oferecer o melhor para a minha filha porque eu acho que isso é melhor. Simples assim.

Não sou perfeita mesmo, mas vivemos bem, eu e a Alice, com as minhas limitações.