Hoje aprendi um termo novo, graças ao meu amigo Bernardo: open ended toys. Não sei se existe tradução, ou se aqui a gente simplesmente chama de brinquedos educativos. Essa definição do blog Natural Kids explica bem o que são os open-ended toys:

“An “open ended” toy means that the ways of playing with it are endless and powered by the child’s imagination.  There is no right or wrong way to play with an open ended toy.  It is multi-purpose and even grows with the child.  Open ended toys are a worthwhile investment, both in terms of how long your child can play with it and also the imagination it inspires.  “

(Um open ended toy significa que as maneiras de brincar com ele são ilimitadas e alimentadas pela imaginação das crianças. Não há jeito certo ou errado de se brincar com um open ended toy. Ele tem multiplas finalidades e inclusive pode acompanhar o crescimento da criança. Open ended toys são um investimento que vale a pena, tanto em termos de quanto tempo a criança brinca com ele quanto como ele inspira de imaginação. – Tradução meio tosca minha)

Eu sou uma entusiasta destes brinquedos e acompanho com a Alice o quanto eles são realmente fantásticos. Lá em casa, o que mais rende são, sem sombra de dúvida, os que dão margem a invenções. Por exemplo, o campeão de brincadeiras de todos os tempos, até o momento, é um conjunto de copinhos muito semelhante a estes aqui:

(Descobri que os americanos chamam esse brinquedo de stacking cups. Nunca tinha prestado atenção, mas tem um monte de variações sobre os stacking cups.) O bacana é que eles servem para mil e uma brincadeiras. Os copinhos já viraram esconderijos de bichinhos, já serviram de instrumentos musicais, de pote de comidinha, de chapéu. Serviram até para fazer a tal pilha de copinhos! :)

Num passado distante, eu também tive os meus “open ended toys”. Brinquei muito de Barbie, mas as minhas eram versões “especiais”. Especiais porque, apesar da boneca não ser lá muito exclusiva, eu tenho a sorte de ter uma mãe expert na máquina de costura. Todas as sobras de pano lá de casa viravam peças para o guarda-roupa da dondoca. E lembro de, com meu pai, montar casa e móveis para ela. O ponto alto da casa foi fazer a “decoração”, recortando revistas de decoração e criando/colando os cenários de fundo.

A Barbie era uma das minhas paixões. Elas foram de tudo, empresária, executiva, dona de casa, perua, modelo. Eu não era uma criança fã de brincar de “mamãe e filhinha” com as minhas bonecas. Elas eram sempre moças crescidas, cheias de problemas de adultos e muito atarefadas :D

Mas eu não vivia só de Barbies. Fora as bonecas, minha grande paixão era um conjunto de bloquinhos de madeira, que me entretinha por horas e horas.

Resgatando um post meu, lá de 2007:

small5521617_200.jpg

Frank Gehry conta (nesse documentário lindo) que quando criança ele brincava muito com a avó, que sempre trazia para ele bloquinhos de madeira, que na verdade eram sobras e aparas de madeira.

Isso me fez lembrar de um brinquedo que eu tinha, quando criança, que era uma das minhas grandes paixões, e que eram exatamente bloquinhos de madeira, como os da foto acima. Provavelmente foi o brinquedo que por mais tempo me acompanhou (isso e as Barbies onde minha mãe e eu inventávamos roupas e mais roupas), que me proporcionou boas horas de montar e desmontar. Eu também me lembro da caixa de madeira onde guardava os bloquinhos, todos encaixados formando um retângulo certinho.

Acho que a grande graça destes bloquinhos, ao contrário daqueles que pareciam tijolinhos mesmo, é que eles não tinham cara de nada. Ou seja, eles poderiam ser qualquer coisa!

how-to-make-toys-4.jpg

Fuçando no Google encontrei várias lojas que vendem brinquedos semelhantes e até as instruções para fazer um igual. Preciso urgentemente encomendar o meu :)

how-to-make-toys-5.jpg

Imagens (e instruções) do How Stuff Works

Na época acabei nem indo atrás de um conjunto desses, mas vendo o quanto a Alice gosta desses brinquedos, já decidi que quero achar um conjuntinho desses para ela. Vou tentar resgatar o que foi meu, mas acho que ele já foi para outra criança faz tempo (é, tou velha :P). Eu aposto que esse conjunto de bloquinhos são os responsáveis por, até hoje, eu ter o sonho de estudar arquitetura (eu sou uma arquiteta frustrada e não morro antes de ter a chance de estudar isso :).

Para quem curtiu o assunto, mais alguns links:  Natural kids, Parent Map, Kids Toys Club.