Mais mídia: a Letícia, dos Pelos Cotovelos e Cotovelinhos, apareceu em matéria do Estadão sobre as mães 2.0, Vida digital: mães blogueiras. Achei a matéria muito interessante, apesar de curtinha :)

Quando fiquei grávida comecei a ver todo esse universo materno que existe na web. Tem de tudo, para todos os gostos, o que é fantástico. Tem muita informação boa, muita mãe (e alguns pais) que escrevem sobre suas experiências e dilemas, e são dicas valiosas para quem começa nesse mundo. Por exemplo, eu lembro até hoje do blog da Rô como um dos primeiros que eu comecei a ler e acompanhar. Coisas que eu nunca tinha parado para pensar, por exemplo, sobre que tipo de carrinho comprar, ela falava a respeito e dividia a experiência dela com os leitores.

Revistas especializadas, reviews em sites, tudo isso ajuda, mas ouvir uma mãe ou pai falar sobre a sua experiência, dá um outro tom ao discurso. Mesmo sem conhecer a pessoa, a impressão que temos é que uma amiga chegada está lá, compartilhando com a gente.

Sem dúvida que essa corrente materna tem uma grande força política e econômica, e eu acho isso fantástico mesmo. Discussões sobre o parto normal, amamentação, consumo, alimentação, tudo ganha um outro nível de amplidão com a web.

E indo além, acho o máximo ver as iniciativas comerciais ou não comerciais que nascem e/ou se fortalecem na web. Foi pela web, por exemplo, que eu fiquei conhecendo o Cinematerna, as blusas de amamentação da Flávia, a iniciativa do Gama, entre outras muitas coisas. Tudo isso acaba ganhando a mídia convencional, um momento ou outro, mas a gente sabe que a velocidade é bem diferente. E que sorte a nossa ser mãe nesses tempos :)