Como mãe, eu me sinto praticamente um daqueles adolescentes deslocados, onde não faço parte de grupo algum. Você já se sentiu assim?

Explico:

A maternidade “convencional” acha normal cesárea, chupeta, TV, mamadeira, leite em pó, carrinho de bebê, etc, etc.

A maternidade “materna” defende com unhas e dentes o parto normal, a amamentação, a cama compartilhada, o babywearing, as comidinhas saudáveis, o banho de balde, etc, etc.

E eu não sou nem uma coisa nem outra, afeee.

Eu queria o parto normal (mas devia ter dado um pé na bunda da minha G.O. cesarista), eu amamentei o quanto deu (mas acabou a licença e o leite em pó entrou em cena), adotamos o sling de pai e de mãe, mas não quisemos a cama compartilhada. Sou fresca com as comidas da minha filha, mas dou leite em pó. Sou chata-chata-chata com as coisas dela, tipo a história da TV e dos brinquedos, minha filha passou meses só tomando banho de balde (até que o balde ficou pequeno) e aprendeu a sentar usando um bumbo, mas sei lá, uso fraldas descartáveis em vez das de pano.  Detestei a chupeta e torcia internamente para ela não pegar aquilo (e ela não pegou, eba!). Não curtia a mamadeira mas ao mesmo tempo ficava na maior apreensão: e se ela não pegar, como vai tomar leite?? (o copinho era um fiasco).

Entre as maternas, eu sou careta pra caramba. Entre os pais mais “convencionais”, eu sou bicho-grilo pra cacete. Nesse meio do caminho, fico eu. Nem uma coisa, nem outra. Ou um pouco dos dois.

(Observação muito-muito importante: não estou criticando nenhum dos lados, vejam bem. Particularmente prefiro o caminho das maternas, mas cada um sabe como melhor cuidar dos seus.)

(Obs2: Sou só eu, ou vocês também sentem saudades das motherns?)