Eu adoro bater papo com outras mães e futuras mães sobre parto, amamentação e cuidados com bebês. Sempre tem uma dica legal, uma informação boa, algo útil, e é sempre bom dividir as agrugas. Porém eu fujo como o diabo da cruz quando a conversa envereda por uns discursos tipo “faço assim pq é muuuuito melhor, pelas razões tais, tais e tais”. Existe uma diferença (às vezes grande, às vezes sutil) sobre trocar idéias e impor idéias.

Tenho minhas crenças sobre o que é melhor (inclusive vira e mexe deixo isso claro por aqui), mas entendo que aqui é um espaço que escrevo o que quiser e lê (e acredita) quem quer. Assim como em outros sites e blogs as mães expõem seus pontos de vista e eu respeito, mesmo que não concorde.

Mas quando o papo envereda por um caminho do tipo “o jeito que faço é o melhor”, com aquela cara de crítica ou imposição, eu tenho muito medinho. Cada filho é de um jeito, cada bebê passa pelos seus perrengues, cada família tem as suas necessidades, cada um, cada um, não tem jeito. Se bebês têm muito em comum, eu acho que eles têm mais ainda em individualidades. O que dá certo para um pode não servir em nada para outro. E eu aposto que toda mãe já passou por isso, tipo se sentir criticada por tomar uma decisão assim ou assado.  Como já diz a sabedoria popular: ado, ado, ado, cada um no seu quadrado!