Nós optamos por berçário e não babá. Não é uma escolha fácil, os dois lados têm prós e contras bem fortes, mas pesou na nossa escolha o fato de que descolar uma babá confiável a ponto de passar o dia inteiro sozinha com a Alice não é tarefa fácil. E descolar uma assim que topasse ficar em casa até umas 19h30, 20h, se mostrou mais complicado ainda. Com o berçário, pelo menos, sabiamos que a Alice não estaria com apenas uma pessoa, mas sim uma equipe, e ainda conseguimos razoavelmente conciliar o horário.

Vi algumas vantagens no berçário. Alice, por exemplo, está mais sociável. Ela sempre gostou de conviver com as pessoas, adora visita, essas coisas, mas achei que ela ficou mais sociável ainda com essa experiência. E ela aprendeu alguns truques interessantes também :)

Mas ainda estamos longe do ideal. Numa cidade feito São Paulo, pq 99% dos berçários funcionam apenas até umas 18h, 19h? Que pai/mãe consegue sair do trabalho às 18h e se materializar no berçário nesse horário, para pegar os pimpolhos? Continuamos em busca de um que funcione até um pouco mais tarde (na verdade até já encontramos, mas ainda não nos decidimos). Outra coisa que fiquei meio passada na busca aos berçários: a desatualização sobre as novidades do mundo dos bebês. Nenhum que eu visitei comentou sobre coisas como banho de balde, sling, ou conhecia as técnicas do Dr. Karp, por ex.

Enfins, continuamos na busca de um berçário mais bacana. Quem tiver alguma dica de berçário na região da Vila Madalne/Pinheiros, pdoe deixar ai :) (ah, não vale Recreio e Escola da Vila! Infelizmente, pagar 2.000 de mensalidade para a Alice ainda não está nos nossos planos… :P )